No lançamento da Elemmor, presidente da Associação Brasileira das Escolas Legislativas destaca importância da educação cidadã

27/09/2019 – “Nada melhor na vida de qualquer um de nós do que termos uma escola como nosso porto seguro”. A declaração foi emitida pelo presidente da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e de Contas, Florian Coutinho Madruga, durante a solenidade de lançamento oficial da Escola do Legislativo de Monte Mor (Elemmor), nesta quinta-feira (26).

Servidor público do Senado Federal há 45 anos, Florian abordou, em sua palestra, a importância do fortalecimento dos vínculos entre o Poder Legislativo e a sociedade. E lembrou que a criação de Escolas Legislativas atende ao disposto na Constituição Federal de 1988, que estabelece que a administração pública deve criar escolas de governo para a capacitação de servidores.

Além disso, o palestrante da noite – que possui graduação em Letras e Comunicação Social e Mestrado em Administração – lembrou que as escolas legislativas devem favorecer a educação para a cidadania, aproximando o Legislativo dos cidadãos. “Para eles conhecerem o que é e o que faz uma Câmara Municipal e qual a importância dos vereadores”, salientou. 

A cerimônia também contou com a presença dos vereadores Neide da Especialidade (MDB), Danilo Jacob (PDT) e Joaz (PSDB). Além de Nely Alves Monteiro, diretora da Associação Paulista de Escolas do Legislativo e Contas e coordenadora pedagógica da Elemcap. Junto com o palestrante, eles fizeram o descerramento da placa inaugural da Elemmor (primeira foto abaixo). 

PRESENÇAS

Descerramento da placa de inauguração da ElemmorA solenidade contou com a presença de cerca de 50 pessoas – incluindo servidores da Câmara e a diretora geral da Casa, Silvia Evangelista. O presidente Waltinho Assis (PDT) recepcionou o palestrante no início do evento, mas precisou se ausentar, devido a compromisso previamente agendado. 

Descerramento da placa de inauguração da Elemmor

Também participaram do lançamento oficial da Elemmor: Erika Leonetti e Margareth de Pieri, respectivamente coordenadora-geral e coordenadora executiva da Escola do Legislativo de Bragança Paulista, e Thaís Marcela, chefe de gabinete na Presidência da Câmara de Campinas.

Representando Hortolândia, o vereador Jhon Lenon (PDT) participou da solenidade, acompanhado de Gabriela Campos, do Parlamento Jovem daquela cidade. Projeto em tramitação no Legislativo montemorense também prevê a criação da “Câmara Mirim”, no município. Equipe da Escola do Legislativo, com o palestrante (de terno)    

A sociedade civil também esteve presente. Representantes da Etec Monte Mor, das associações de moradores dos bairros Parque do Café, Jardim Paulista e Parque Bela Vista, do Conselho Municipal de Saúde e da ONG Academia do Saber estiveram no Plenário.

A ELEMMOR

No evento, foi feita uma apresentação dos objetivos da Elemmor – que foi criada através da Resolução 4/2017 e regulamentada por Regimento Interno (Ato do Presidente nº 05/2019). Presentes, integrantes da equipe salientaram a importância da iniciativa, e agradeceram a participação de todos. “Esse é o início da escola. Estamos imensamente felizes em recebê-los”, afirmou Juliana Bertucci, coordenadora da Escola do Legislativo.

A solenidade de lançamento oficial da Elemmor antecede a Semana do Legislativo – evento que será realizado na próxima semana, na cidade. Dentre as atividades Cerca de 50 pessoas participaram da cerimônia, nesta quinta (26)previstas está a realização da sessão ordinária, na segunda-feira (30), às 17h30; de visitas programadas de estudantes da rede pública (na quarta-feira, 2; e na sexta-feira, 4) e de uma palestra sobre as funções constitucionais do Legislativo, que será realizada na quinta-feira (3), às 19h, na Etec.

A Escola do Legislativo é vinculada à Mesa Diretora da Casa. Dentre os seus objetivos estão: oferecer aos parlamentares e servidores suporte conceitual, capacitação e treinamento para a atuação legislativa; propiciar aos servidores acesso à formação, para ampliar sua qualificação técnico-administrativa de interesse do município; e promover ações de participação popular com comunidades e entidades legalmente constituídas e estabelecidas no município.

Deixe uma resposta